A mão invisível
do destino

Davi Caramelo
18/10 a 23/11/2013



Serão apresentadas obras que mesclam produção e apropriação (desenho e colagem), e que dão visibilidade as inúmeras referências iconográficas que Davi tem adotado em suas obras mais recentes. Dos traçados geométricos a expansividade da aquarela, o artista se debruça nas relações interpessoais, constrói um discurso que privilegia a dicotomia entre o racional e o emocional, e ainda tece um intrigante relato de bem-aventurados encontros.

Destaque para presença da misteriosa sintaxe (textos, frases e palavras soltas) que parece indicar caminhos e agrega experiências pessoais as composições, imergindo o espectador em uma atmosfera de melancolia, cujo tom talvez tenha nascido dos escritos poéticos de Ludmila. Com "A mão invisível do destino" Davi Caramelo nos lembra como pode ser rico o encontro entre o traço e a palavra e nos leva a perceber que a combinação de circunstâncias ou de acontecimentos influi de modo inelutável nos sentimentos entre duas pessoas.